Cadastre-se Grátis

Benefícios de ser cadastrado:

- Crie sua lista de videos favoritos
- Poste seus videos favoritos
- Vote nos videos que mais gostar
- Ganhe prêmios
- Cadastro Grátis e Rápido

Clique aqui para se cadastrar
0 votos
Baixar APP GrátisBaixar APP GrátisBaixar APP GrátisBaixar APP Grátis
Santa Lúcia e São Bento: redutos da gastronomia em BH

As duas regiões possuem estabelecimentos reconhecidos entre os mineiros. Em movimento recente, novos empresários também têm apostado nesses bairros

 

Mesmo não estando entre os bairros mais antigos da cidade, Santa Lúcia e São Bento conservam características típicas dessas áreas. As grandes casas, os jardins charmosos e as ruas arborizadas emolduram restaurantes que há tempos integram o cenário gastronômico belo-horizontino. Boa parte abriu durante a expansão da região, há cerca de 15 anos, e atrai, em geral, público acima dos 40 anos. Hoje, também não faltam moradores de diferentes bairros que vão para lá devido à boa fama.

Entre os estabelecimentos de sucesso estão, por exemplo, a Boca do Forno, a Fany Bombons e o Projeto Sabor (veja outros no box). "Cheguei aqui há 12 anos. Eu era frequentador da barragem Santa Lúcia, onde praticava esportes, via muita gente por ali e enxergava o potencial de um negócio direcionado para alimentação saudável", diz o empresário Igor Andrade, do Projeto Sabor. Para ele, um dos diferenciais é que o público dali é bastante exigente em relação ao serviço. "São pessoas acostumadas a conciliar moradia, lazer, esporte, tudo de bom que o São Bento e o Santa Lúcia oferecem. Então, não se contentam com pouco", afirma.

Há tanto tempo circulando pela região, Igor observou uma mudança de perfil recentemente. "Havia muitos bares com uma pegada informal, e hoje os estabelecimentos investem em serviço de qualidade e boa gastronomia", diz. Ele mesmo montou um novo projeto, o Esquina 117, que abriu as portas há pouco mais de um ano no São Bento. "A ideia era fazer uma casa de carnes nobres, mas se tornou um bufê focado nesses cortes", explica.

Quem também investiu nesses bairros e não se arrependeu foram os empresários Soraya Hazana, Rodrigo Figueiredo e Gabrielle Carvalho. Eles comandam as duas unidades do Verdinho Restaurante (eleito o melhor self-service nas três últimas edições de Encontro Gastrô - O Melhor da Cidade). A unidade mais antiga fica na principal avenida do São Bento, a Cônsul Antônio Cadar, e a outra no Shopping Falls, no Santa Lúcia. No mesmo local, ainda administram a pizzaria Pirata. Eles já somam duas décadas com comércios por ali. "Só com o Verdinho são 14 anos. Antes, tivemos uma lanchonete, mas percebemos que havia espaço para algo maior, com variedade e estrutura, porque morávamos no São Bento e também sentíamos falta", explica Soraya, que ainda vive no bairro.
 

Para Igor, o perfil do público, no entanto, tem mudado. Hoje, não são apenas vizinhos que frequentam seus estabelecimentos, apesar de ele reconhecer que a fidelização foi fundamental no início. "Tenho uma relação marcante com o São Bento. Clientes antigos levavam os filhos no Projeto Sabor e, agora, essas crianças se tornaram adultos e continuam indo. É muito bacana", explica.  Soraya concorda que o público é cativo e se sente parte da história da casa, mas também notou que a região tem atraído gente de fora. "No período noturno, 75% do meu público é do São Bento ou Santa Lúcia, mas durante o dia há mais variedade, pelo menos 40% das pessoas vêm de longe. Antes, 99% do meu público era daqui", diz. "No geral, é um público mais velho, de famílias com crianças", diz.

Como está na saída dos bairros, em uma via bastante movimentada, a Raja Gabaglia, o Porcão, eleito a melhor churrascaria por Encontro Gastrô - O Melhor da Cidade 2016, reúne frequentadores que não se enquadram apenas em uma categoria. No almoço, boa parte do público é de executivos. À noite, casais. E, nos fins de semana, famílias. "Escolhemos abrir aqui, há 14 anos, porque a localização já era perfeita. Ficamos perto do Belvedere, um bairro que estava nascendo, da Assembleia, do Buritis, bem populoso, e da região Centro-Sul como um todo", diz o empresário Nando Júnior. "Outro motivo foi a vista: conseguimos uma das mais bonitas da capital", diz.

Ele explica, ainda, que conheceu o local na época da antiga cervejaria Três Lobos, que fez fama em meados dos anos 1990. "Tem gente que começou a namorar lá e hoje celebra festas de aniversário de casamento no Porcão", diz. Estabelecimentos que trazem memórias afetivas tão agradáveis não poderiam se restringir mesmo ao público de apenas dois bairros. São bons para a cidade toda.

Halley no caminho

Que no geral os estabelecimentos do São Bento e do Santa Lúcia são mais antigos e conhecidos, é fato. No entanto, uma das ruas mais velhas do Santa Lúcia, a Halley, tem atraído inaugurações e, aos poucos, mostra vocação gastronômica. No fim de 2014, abriu as portas por lá o Sushi2Go. Em 2015, chegaram o Texas Steakhouse e o Metrópole Bistrô e Bar. O Trips Burger é mais novo, inaugurado há menos de um ano. "O início foi um pouco difícil para entendermos o público, mas escolhemos aqui porque imaginávamos que a região iria crescer", diz Fernanda Pacheco, que comanda o Metrópole com Léo Guerra.

Os dois tinham uma hamburgueria em Itabira e, quando decidiram se mudar para BH, fizeram uma pesquisa de mercado. "As outras opções que consideramos eram os bairros Buritis e Sion, mas enxergamos que aqui havia carência", explica. Antes focada em sanduíches, a casa, agora, serve também pratos de bistrô, por observar uma nova necessidade. "Os clientes reclamavam que para comer algo diferente tinham de ir ao Lourdes", diz Fernanda.

À frente do BQS Beers and Quick Snacks, o trio Rômulo Gomes, Fernando Malloy e André Rocha quis trazer à região um bar informal, com petiscos e porções compradas com fichas

 

Fonte: Revista Encontro

http://www.revistaencontro.com.br/app/noticia/gastro/2017/05/17/noticia_gastro,159239/santa-lucia-e-sao-bento-redutos-da-gastronomia-bh.shtml

Pular propaganda em 5s





Navegue por interesse pelas tags abaixo:
37 visitas Mai 18, 2017